Reaberto memorial português aos mortos na Grande Guerra em França
Reaberto memorial português aos mortos na Grande Guerra em França

O Memorial aos Mortos na Grande Guerra presente no cemitério de Boulogne-sur-Mer, em França, desde 1938, reabriu no passado dia 10 de outubro, após obras de restauro. O memorial encontrava-se degradado e a necessitar de obras de beneficiação. Também as 44 campas de combatentes portugueses foram alvo de intervenção, de forma a devolver-lhes a “dignidade”. Os trabalhos resultaram de uma colaboração entre o Estado-Maior-General das Forças Armadas e a Liga dos Combatentes e, na cerimónia de reabertura, estiveram presentes entidades civis e militares, portuguesas e francesas, incluindo João Gomes Cravinho, Ministro da Defesa Nacional, e José Nunes da Fonseca, Chefe de Estado-Maior do Exército.

Nascimentos em França de mães portuguesas descem 78% em 41 anos
Nascimentos em França de mães portuguesas descem 78% em 41 anos

Os nascimentos em França de mães portuguesas, que representavam 2,8% das crianças nascidas naquele país em 1977, diminuíram 78% em quatro décadas. A conclusão é de uma investigação intitulada “Nascimentos em França de mães portuguesas, 1977-2018”, da autoria de Inês Vidigal, do Centro de Investigação e Estudos de Sociologia (CIES-IUL) do Instituto Universitário, e divulgada no passado dia 29 de setembro. Em 1977, verificou-se o maior número de nascimentos da série em análise, 21.127 nascimentos, um contraste significativo com os 4.545, de 2018. No oposto, em 2010 registou-se o valor mais baixo, com apenas 4.350 nascimentos.

Memorial e campas de militares portugueses em França recebem obras de restauração
Memorial e campas de militares portugueses em França recebem obras de restauração

Os trabalhos de restauração do monumento situado no cemitério de Boulogne-sur-mer, próximo do Canal da Mancha, no norte de França, e das 44 campas de combatentes portugueses que morreram na I Guerra Mundial, iniciaram-se na última semana. Estes trabalhos resultam de uma colaboração entre o Estado-Maior-General das Forças Armadas e a Liga dos Combatentes, e têm por objetivo devolver, àquele monumento e campas, a sua dignidade. Em consequência da sua idade e da exposição às condições climáticas, agravadas pela proximidade ao mar, este monumento, inaugurando em 1938, já se encontrava muito degradado e a necessitar de obras de beneficiação.

Inéditos de Amália gravados em Paris são editados dia 23
Inéditos de Amália gravados em Paris são editados dia 23

Uma caixa com cinco CD com gravações inéditas de Amália Rodrigues (1920-1999) em Paris é editada no próximo dia 23, quando a fadista completaria 100 anos, no âmbito da edição da discografia integral da fadista. Dos cinco discos, apenas um deles é já conhecido, o espetáculo de Amália no Olympia, em 1956. Os outros incluem gravações entre 1957 e 1965, de atuações ao vivo e em estúdio na Rádio France, dois espetáculos completos, novamente no Olympia, em 1967 e em 1975, e ainda uma atuação para emigrantes, em 1964. O Olympia, em Paris, foi fulcral para a carreira de Amália, que se referia à capital francesa como a rampa de lançamento do seu prestígio internacional. “De Paris parti para o mundo”.

João Melo Alvim a caminho da Embaixada de Belgrado
João Melo Alvim a caminho da Embaixada de Belgrado

João Melo Alvim vai deixar as funções de Cônsul Geral Adjunto de Portugal em Paris e transferir-se para a embaixada em Belgrado, na Sérvia. O diplomata estava na capital francesa desde 2016, depois de ter sido Adjunto da Secretária Geral do Ministério dos Negócios Estrangeiros. Com ligações a Pombal, João Alvim, 43 anos, é licenciado em Direito e exerceu durante vários anos a profissão de advogado. Em 2012, foi aprovado no concurso de admissão aos lugares de adido de Embaixada. No REGIÃO DE LEIRIA, assinou uma coluna de opinião intitulada “O homem do leme”. A convite do jornal fez também análise política e escreveu sobre cinema, arte de que gosta particularmente.

"Ela adora o nosso país"
"Ela adora o nosso país"

A Alicia Costa, de 8 anos, nasceu e vive em França. Este ano, por ocasião do 10 de Junho, Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades, fez esta ilustração e enviou-a ao REGIÃO DE LEIRIA. Todas as semanas recebe o jornal em sua casa, em Savigny sur Orge, perto de Paris. “Ela adora o nosso país”, afirmam os pais Célia Marques e Nelson Costa, “e queria partilhar o seu desenho”.

Morreu Manuel Cândido Faria, mecenas da comunidade portuguesa em França
Morreu Manuel Cândido Faria, mecenas da comunidade portuguesa em França

O empresário português Manuel Cândido Faria morreu domingo, em Paris. , depois de ter dado , tendo-se destacado pela sua "generosidade Manuel Cândido Faria era originário do concelho de Famalicão, e chegou a França aos 12 anos. Começou a trabalhar no ramo da construção civil aos 16 anos e aos 22 comprou a empresa que o empregava. O empresário português dedicava-se nos últimos anos a apoiar projetos da comunidade portuguesa, como as obras da Casa de Portugal ou a renovação da igreja da paróquia portuguesa de Gentilly. Em 2016, foi reconhecido pelo Presidente da República aquando a celebração do 10 de junho, tendo recebido o grau de oficial da Ordem de Mérito.

Cabeleireiro português em Paris reabre portas com agenda cheia
Cabeleireiro português em Paris reabre portas com agenda cheia

Os cabeleireiros “Mário Lopes”, em Paris, reabriram esta semana as portas, após 55 dias de confinamento, com a agenda cheia e todas as medidas de segurança necessárias para acolher novamente os clientes. Mário Lopes, que aos 13 anos trocou Ourém por Paris, bem como a filha, Élodie Lopes, são cabeleireiros de renome em França tendo já recebido a distinção de melhores cabeleireiros do país, e as marcações esgotaram antes do dia da reabertura. Para manter a confiança por parte dos clientes, foi preciso investir em máscaras, gel desinfetante e outros materiais. Custos que não vão ser recuperados. Porque mesmo em desconfinamento, o salão vai passar a atender metade dos clientes que atendia antes.

Cap Magellan apela à não deslocação de França a Portugal na Páscoa
Cap Magellan apela à não deslocação de França a Portugal na Páscoa

A Associação de jovens franceses lusodescendentes Cap Magellan lançou esta semana um apelo dirigido à comunidade portuguesa emigrada em França, para “resistir ao apelo de viajar para Portugal” neste período da Páscoa. Em comunicado, a associação reconhece “a importância da reunificação familiar”, mas pede “este esforço adicional”. “Todos devem resistir ao apelo de viajar para Portugal, mesmo que seja o vosso país e que se sinta seguro lá; mesmo que as viagens estivessem previstas e que a família vos aguarde lá impacientemente e com saudade”, refere ainda a nota. A mesma resistência deve ser aplicada às reuniões familiares em França, onde a palavra de ordem é também “reste chez toi”.

Cap Magellan promove ensino superior português entre os lusodescendentes
Cap Magellan promove ensino superior português entre os lusodescendentes

Bordéus, Lyon e Paris foram as cidades francesas por onde passou a LusoSup, uma ação da Cap Magellan. A iniciativa, levada a cabo desde o início do ano por esta associação de jovens lusodescendentes em França, tem por objetivo dar a conhecer a quota de entrada no ensino superior reservada aos estudantes com origens portuguesas e que nunca é preenchida. Esta não é a primeira vez que esta associação participa em salões de estudantes, mas é a primeira vez que organiza uma digressão concertada. A Cap Magellan quer agora expandir esta iniciativa, alargando-a sobretudo aos liceus nas regiões onde a comunidade portuguesa é mais numerosa.

Empresário leiriense nomeado como português de valor
Empresário leiriense nomeado como português de valor

O leiriense Armindo Casalinho, empresário na área da construção, radicado em França, é um dos nomeados para a 10.ª edição do prémio "Portugueses de Valor", uma iniciativa organizada pela revista da diáspora Lusopress, meio de comunicação social da comunidade lusa em França. A iniciativa aposta em “valorizar anualmente 100 portugueses que se encontram espalhados pelo mundo, e cujo percurso profissional, pessoal ou associativo se tem destacado em prol das Comunidades Portuguesas”, revela a revista. O processo de nomeações para a edição dos “Portugueses de Valor 2020” prossegue, sendo que Armindo Casalinho é, para já, o único emigrante natural da região, a figurar entre os nomeados.

Remessas dos emigrantes subiram 3,6% em 2018 para 3,68 mil milhões
Remessas dos emigrantes subiram 3,6% em 2018 para 3,68 mil milhões

As remessas dos emigrantes subiram 3,6% em 2018, chegando aos 3,68 mil milhões de euros, com mais de metade deste valor a vir da França e Suíça, segundo o Relatório da Emigração, divulgado em dezembro. "As transferências financeiras provenientes da emigração portuguesa têm verificado uma tendência de crescimento, atingindo em 2018 o valor de 3.684.540.000 euros, o que representa 1.8% do PIB nacional", lê-se no documento, que assinala que entre 2014 e 2018 "registou-se um aumento de 20.25%, o que corresponde a um acréscimo de mais de 600 milhões de euros". Reino Unido, Estados Unidos da América, Alemanha, Angola e Espanha são outros países de onde provêem as remessas.

UNESCO declara dia 5 de maio como Dia Mundial da Língua Portuguesa
UNESCO declara dia 5 de maio como Dia Mundial da Língua Portuguesa

A 25 de novembro, a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), ratificou a celebração do Dia Mundial da Língua Portuguesa a 5 de maio, tornando oficial a proposta apresentada pelos países lusófonos. “É o culminar de um longo percurso que se iniciou em 2009 com a instituição do dia 5 de maio como Dia da Língua Portuguesa e da Cultura na Comunidade de Países de Língua Portuguesa. É o reconhecimento do papel e da contribuição da Língua Portuguesa para a preservação e disseminação da civilização e da cultura humanas”, referiu Eduardo Ferro Rodrigues, presidente da Assembleia da República, em nota de imprensa. Ilustração de Miguel Feraso Cabral

Comunidade portuguesa comemora São Martinho em Aulnay-sous-Bois
Comunidade portuguesa comemora São Martinho em Aulnay-sous-Bois

A exposição "De lágrimas e de lama - A Primeira Guerra Mundial nos olhos de um soldado" esteve patente no último fim de semana na sede da Associação de Cultura Portuguesa e Rosa dos Ventos de Aulnay-sous-Bois, em Paris, França, naquela que foi a última apresentação da exposição. O momento foi aproveitado também pela comunidade portuguesa para assinalar o magusto de São Martinho. Entre os convidados presentes estiveram opresidente da Câmara de Aulnay-sous-Bois Bruno Bechizza, a senadora Annie Delmont-Koropoulis, o eurodeputado Carlos Gonçalves e vários autarcas com origem portuguesa.

Adélio Amaro e Rancho da Região de Leiria distinguidos em França
Adélio Amaro e Rancho da Região de Leiria distinguidos em França

O leiriense Adélio Amaro e o Rancho da Região de Leiria, através da sua presidente, Sandra Vaz, receberam das mãos do presidente Xavier Lemoine a Medalha de Honra do Município de Montfermeil (Paris, França), no passado dia 3 de novembro. A distinção aconteceu no âmbito da comemoração dos 50 anos do Grupo Folclórico Alegria dos Emigrantes de Montfermeil, representante da Alta Estremadura em França. Os três dias de celebração das Bodas de Ouro do Grupo Alegria dos Emigrantes de Montfermeil terminaram com um festival de folclore, com a participação de seis grupos, dois deles franceses, onde o Rancho da Região de Leiria foi o convidado especial, encerrando as cerimónias com a sua atuação.

À descoberta de Lourdes

No dia 3 do passado mês de abril, os alunos do Colégio de Nossa Senhora de Fátima fizeram uma longa viagem desde Leiria, atravessando a Península ibérica, até à cidade de Lourdes para um encontro religioso. Durante três dias fizeram várias atividades. Visitaram a capela da Bernadette e a cidade de Lourdes. Deslocaram-se ainda a Toulouse, e exploraram as icónicas grutas de Betharram e o santuário da região. Ao fim dos três dias regressaram a Leiria. Os alunos que participaram nesta atividade gostaram muito e tiraram grande proveito dela.

Portugal mostra em Paris o seu lado “slow”
Portugal mostra em Paris o seu lado “slow”

Será mesmo em frente à Basílica do Sacré Coeur, em Paris, que um stand de Portugal vai estar a promover um turismo… slow. O percurso do gosto, de que fazem parte o pão-de-ló, doces conventuais, bolachas e biscoitos, queijos, mel, compotas, licores, enchidos, fogaças e vinhos, quer cativar os mais de 500 mil visitantes que a Fête des Vendanges, em Montmartre movimenta de 11 a 13 de outubro. Portugal vai estar representado de norte a sul. “São 10 municípios e duas comunidades intermunicipais, que tornam esta presença portuguesa a maior de sempre”, adianta a lusodescendente Ana Sofia Oliveira da My Genuine Portugal, empresa responsável pela participação de Portugal no evento.

Casting de Cante Alentejano em Paris
Casting de Cante Alentejano em Paris

Quer integrar o grupo Cantadores de Paris e dedicar-se ao Cante Alentejano? A Compagnie des Rêves Lucides, dirigida por Carlos Balbino, vai abrir duas oficinas de Cante, a partir de outubro. Antes disso, porém, promove um casting a 17 de setembro, avança o Lusojornal. Carlos Balbino, que dirige a Compagnie, explica que são aceites todos o níveis e que não é necessário saber falar português. Apenas é pedida uma inscrição de 20 euros. Durante a oficina “serão dadas as bases para cantar em grupo e para fazer harmonias”, explica Carlos Balbino ao Lusojornal. “Os mais motivados poderão integrar o grupo Cantadores de Paris e atuar em concertos de canto tradicional". Imagem: revelucides.org